A teia de interligações.

Hoje estávamos falando sobre um problema, um problema simples e comum, basicamente uma gastrite ou estomatite e a pessoa me perguntou o que era bom pra curar isso. Bom, como poucos sabem, meus métodos não são ortodoxos.

Basicamente, todo problema é o centro de uma teia, cujo está interligado com uma série de fatores, na minha concepção de mundo, que afetam a existência em sí, de uma forma sutil, podem não estar ligados diretamente, mas sim ainda ter influencia sobre o problema central.

O método científico de analise de situações por base é Cartesiano, ele separa o todo em pequenos pedaços para resolver fracionadamente, e tenta chegar a uma solução para o problema central curando as partes separadamente. Funciona para muita coisa, mas nem sempre é o melhor método.

Na questão da “teia”, trata-se o problema como um todo, é preciso exercer uma análise profunda sobre muitas coisas que possam estar interligadas. Um simples caso de gastrite, pode estar relacionado com a forma como o enfermo lida com o mundo, com as pessoas com quem se relaciona, com a alimentação inadequada, com as escolhas profissionais, e coisas do gênero. Faz se a análise de toda a vida atual dessa pessoa, e em alguns casos até de aspectos passados, para se chegar a um simples problema.

Isso vale para qualquer coisa, não só para enfermidades. Vale para as coisas boas também, pois vem da base do ditado: “o ser, colhe aquilo que planta”.

Anúncios

Comente!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Selinho

%d blogueiros gostam disto: