Um trechinho

que eu escrevi hoje do meu conto de terror (que, prá ser bem sincera, já devia estar pronto – estou muito atrasada!):

“Que tipo de besta teria feito aquilo? Por um lado, eu tinha a idéia fixa de que estávamos diante da caça de um animal selvagem – um urso, talvez – mas, por outro, uma parte de mim estava desconfiada e preocupada, e começava a pensar com um pouco mais de seriedade nas superstições dos camponeses. Meu lado racional, no entanto, atribuía esse pensamento ao medo – não de assombrações ou criaturas saídas do inferno para tomar o sangue dos inocentes – mas do escuro e do frio da noite que se seguiria.

O que Frei Matteo pensava quando viu aquela cena, eu jamais saberei. Mas ele se benzeu com o sinal da cruz ao ver as ovelhas mortas, murmurou uma frase para si mesmo, da qual eu só pude compreender as palavras sangue e ritual, e não tocou mais naquele assunto.

Os caçadores também encontraram uma gazela morta, mais ao norte, perto do rio. As duas ocorrências estavam dentro de uma das áreas que Frei Matteo determinara, e levantamos hipóteses sobre os locais onde a fera poderia ter se escondido, para nossa pesquisa de campo noturna. “

Anúncios

1 comentário (+adicionar seu?)

  1. Ale Dossena
    fev 22, 2013 @ 11:54:18

    Uauuuu!!! Adorei !! Vem cá, você já ouviu falar do livro O Inverno das Fadas, da escritora nacional Carolina Munhoz? Eu amei, e acho que você vai gostar dele!!
    Bjsssss

    Resposta

Comente!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Selinho

%d blogueiros gostam disto: