“Rodamoinho”

E a cabeça gira, onde um mundo de ideias giram junto sem parar; São as ideias que rodam, ou sou eu que bebi até não poder mais.

Não é a bebida, é o mundo em seu eixo torto e desventurado, planando pela galáxia leitosa e cravejada de pedras brilhantes. Uma estrada se faz dessas pedras para meus pensamentos tortuosos e ainda assim inebriados.

O mar é o limite e nele um rodamoinho se faz presente; Girando e moendo a matéria prima das ideias que ainda não foram devidamente processadas para se fazer a massa, a massa do pão que alimenta o coração dos pensadores.

E tudo isso continua sendo fabuloso, tudo isso continua girando em minha cabeça, todos esses pensamentos aleatórios povoam um mundo abstrato, e um dia, se nada mais girar, seja sóbrio ou ébrio, talvez haja a concretização do plano das minhas ideias, tornando a ideia uma rocha sólida e pesada, tão palpável quanto imóvel.

Anúncios

Comente!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Selinho

%d blogueiros gostam disto: